Deus odeia a idolatria

Deus é amor. Nós amamos que Deus seja amor, que Ele seja a fonte inesgotável de amor, que ele seja o único que sempre age de forma amorosa. Mesmo aqueles que rejeitam a fé cristã ainda gostariam de imaginar e acreditar em um Deus que é amor.  Mas Deus não é só o amor. O Deus que ama também deve odiar. O Deus que ama tudo que é bom, puro e santo deve odiar tudo o que é mau, contaminado e perverso. E, não surpreendentemente, a Bíblia nos fala de muitas coisas que inflamam a ira de Deus. Às vezes, Ele diz-nos claramente como em Provérbios 6:16: “Há seis coisas que o Senhor odeia…” Às vezes, ele nos fala de coisas que são uma abominação para Ele ou coisas que são detestáveis à sua vista. Ao compilar, chegamos a uma lista de mais de 40 coisas que Deus odeia expressamente. Eles vão desde práticas sexuais abomináveis a formas pagãs de culto e atos de grave injustiça.  Deus criou os seres humanos para serem adoradores. A questão não é “adoraremos?” mas “o que vamos adorar?”. Nós todos vamos buscar algo como antídoto para o nosso vazio, nossa insuficiência. Todos vamos buscar um significado, um preenchimento, uma satisfação. J.I. Packer diz assim: “É impossível adorar a nada: nós, seres humanos, somos criaturas adoradoras, e se nós não adoramos o Deus que nos criou, será inevitável que adoraremos alguém ou alguma outra coisa.” É claro que “a verdade é que a nossa realização suprema, como seres morais feitos à imagem de Deus, é encontrada e expressa na adoração ativa ao nosso santo Criador.” Não é de admirar, então, que os três primeiros dos dez mandamentos lidem com a adequada adoração a Deus.  Deus nos diz em termos inequívocos que Ele odeia a idolatria. Ele despreza a adoração a qualquer coisa ou pessoa que não seja Ele mesmo. Em Deuteronômio 7:25, Ele diz a seu povo o que fazer quando encontrar ídolos estrangeiros na terra em que estão entrando: eles não devem apenas destruir os ídolos, mas até mesmo se livrar da matéria-prima com as quais são feitos. “As imagens de escultura de seus deuses queimarás; a prata e o ouro que estão sobre elas não cobiçarás, nem os tomarás para ti, para que te não enlaces neles; pois são abominação ao SENHOR, teu Deus”. Se Deus odeia os ídolos, então é claro que ele odeia a idolatria, a adoração a falsos deuses. Em Jeremias 44:3, Ele explica que o castigo veio em cima de seu povo “por causa da maldade que fizeram, para me irarem, indo queimar incenso e servir a outros deuses que eles nunca conheceram, eles, vós e vossos pais”. O povo teimosamente ignorou seus profetas que repetidamente falaram esta advertência divina: “Oh, não faça essa abominação que eu odeio!”.  A idolatria pode tomar forma em práticas de culto pagãos e Deus particularmente destaca seu ódio por essas práticas, dizendo que Ele odeia a adivinhação, a feitiçaria e a necromancia (Deuteronômio 18:10-12). Ele também odeia a astrologia, a adoração ao sol, à lua e às estrelas (Deuteronômio 17: 3-4), e outras práticas de culto pagãs, como sacrifício humano (Deuteronômio 18:10). A imagem é clara. Deus diz ao seu povo para adorar e como adorar e Ele despreza todos os desvios de seus desejos divinos. Deus espera que odiemos a idolatria com o mesmo grau de justa ira. Por que Deus odeia a idolatria? Deus odeia a idolatria porque ela é caluniosa, porque ela faz declarações falsas sobre a natureza e caráter de Deus. A idolatria proclama serem verdadeiras coisas que Deus afirma que são falsas. Ela inevitavelmente recria Deus na imagem do homem, diminuindo-o, esvaziando-o de sua santidade, de sua transcendência. Tozer explica muito bem: “Um Deus unigênito nas sombras de um coração caído vai naturalmente ser diferente do Deus verdadeiro.” Esse ídolo pode ser do tipo que podemos ver e tocar, um pedaço de pedra ou um toco de madeira. Pode também ser algo imaterial, mas agradável, como o sexo ou dinheiro. Esse ídolo pode até ser um culto perverso ao próprio Deus (ver Êxodo 32). Keller define um ídolo da seguinte maneira:  “É algo mais importante para você do que Deus, qualquer coisa que absorve seu coração e imaginação mais do que Deus, tudo o que você procura para te dar o que só Deus pode dar. … Um ídolo é qualquer coisa que você olha e diz, no fundo do seu coração, “Se eu tiver isso, então eu vou sentir que a minha vida tem sentido, então eu vou saber que tenho valor, então eu vou me sentir importante e seguro. … [Um ídolo] é algo tão central e essencial para a sua vida que, se você perdê-lo, você sentiria que não valeria tanto a pena viver.” Nós logo aprendemos que não é suficiente destruir um ídolo. Temos de substituí-lo. Devemos substituir a nossa adoração a falsos deuses por um culto ao verdadeiro Deus. Isso é o que os cristãos de Corinto fizeram. Eles encontraram o evangelho de Jesus Cristo, colocaram sua fé nEle, receberam o perdão e foram habitados pelo seu Espírito. Deus oferece essa mesma esperança para você. “Portanto, meus amados, fugi da idolatria” (1 Coríntios 10:14). Fugi da idolatria fugindo para Cristo Jesus.


Tim Challies