Primeira Igreja Presbiteriana de Rubiataba

Primeira Igreja Presbiteriana de Rubiataba

HISTÓRIA DO PRESBITERIANISMO        As origens históricas mais remotas do presbiterianismo remontam aos primórdios da Reforma Protestante do século XVI. Como é bem sabido, a Reforma teve início com o questionamento do catolicismo medieval feito pelo monge alemão Martinho Lutero (1483-1546) a partir de 1517. Em pouco tempo, os seguidores desse movimento passaram a ser conhecidos como “luteranos” e a igreja que resultou do mesmo foi denominada Igreja Luterana.   O QUE É IPB?        A Igreja Presbiteriana do Brasil é uma federação de igrejas que têm em comum uma história, uma forma de governo, uma teologia, bem como um padrão de culto e de vida comunitária. Historicamente, a IPB pertence à família das igrejas reformadas ao redor do mundo, tendo surgido no Brasil em 1859, como fruto do trabalho missionário da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos.   DENOMINAÇÕES PRESBITERIANAS NO BRASIL       A Igreja Presbiteriana do Brasil é a mais antiga denominação reformada do país, tendo sido fundada pelo missionário Ashbel Green Simonton (1833-1867), que aqui chegou em 1859. Mais tarde, ao longo do século 20, surgiram outras igrejas congêneres que também se consideram herdeiras da tradição calvinista. São as seguintes, por ordem cronológica de organização: Igreja Presbiteriana Independente do Brasil (1903), com sede em São Paulo; Igreja Presbiteriana Conservadora (1940), com sede em São Paulo; Igreja Presbiteriana Fundamentalista (1956), com sede em Recife; Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil (1975), com sede em Arapongas, Paraná, e Igreja Presbiteriana Unida do Brasil (1978), com sede no Rio de Janeiro.   REV. ASHBEL GREEN SIMONTON        Ashbel Green Simonton (1833-1867), o fundador da Igreja Presbiteriana do Brasil, nasceu em West Hanover, no sul da Pensilvânia, e passou a infância na fazenda da família, denominada Antigua. Eram seus pais o médico e político William Simonton e D. Martha Davis Snodgrass (1791-1862), filha de um pastor presbiteriano. Ashbel era o mais novo de nove irmãos. Os irmãos homens (William, John, James, Thomas e Ashbel) costumavam denominar-se os "quinque fratres" (cinco irmãos). Um deles, James Snodgrass Simonton, quatro anos mais velho que Ashbel, viveu por três anos no Brasil e foi professor na cidade de Vassouras, no Rio de Janeiro. Uma das quatro irmãs, Elizabeth Wiggins Simonton (1822-1879), conhecida como Lille, veio a casar-se com o Rev. Alexander Latimer Blackford, vindo com ele para o Brasil.   ESBOÇO HISTÓRICO        Atualmente existem no Brasil várias denominações de origem reformada ou calvinista. Entre elas incluem-se a Igreja Presbiteriana Independente, a Igreja Presbiteriana Conservadora e algumas igrejas criadas por imigrantes vindos da Europa continental, tais como suíços, holandeses e húngaros. No entanto, a maior e mais antiga denominação reformada do país é a Igreja Presbiteriana do Brasil. Ao mesmo tempo, convém lembrar que, já nos primeiros séculos da história do Brasil, houve a presença de calvinistas em nosso país.   IMPLANTAÇÃO DA IPB (1859-1869)       O surgimento do presbiterianismo no Brasil resultou do pioneirismo e desprendimento do Rev. Ashbel Green Simonton (1833-1867). Nascido em West Hanover, na Pensilvânia, Simonton estudou no Colégio de Nova Jersey e inicialmente pensou em ser professor ou advogado. Influenciado por um reavivamento em 1855, fez a sua profissão de fé e, pouco depois, ingressou no Seminário de Princeton. Um sermão pregado por seu professor, o famoso teólogo Charles Hodge, levou-o a considerar o trabalho missionário no estrangeiro. Três anos depois, candidatou-se perante a Junta de Missões da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos, citando o Brasil como campo de sua preferência. Dois meses após a sua ordenação, embarcou para o Brasil, chegando ao Rio de Janeiro em 12 de agosto de 1859, aos 26 anos de idade. (Extraído do Site oficial da IPB) PRIMEIRA IGREJA PRESBITERIANA DE RUBIATABA         A PIPR foi organizada em 19 de novembro de 1979. Seu trabalho abençoou muitas vidas, e o faz até os dias de hoje. Atualmente possui duas Congregações, são elas: I. P. B, Setor Jardins e I.P.B Morro Agudo. E realiza trabalhos mensais em um ponto de pregação em Waldelândia, distrito de Rubiataba.  A história da PIPR iniciou em 1936, quando várias famílias vieram de Patos de Minas – MG, para Morro Agudo, a fim de plantarem lavouras na região. Após algum tempo começaram a receber visitas de um evangelista chamado Waldermar Rose, este era membro da Missão Presbiteriana.  Vinha de a pé desde Uruana onde residia, até estes lados. As famílias da região de Morro Agudo após ouvirem o evangelho, aceitaram a Mensagem de Salvação. O Rev. Jaime Woodson recebeu por profissão de fé os primeiros convertidos, eram eles o sr. Pedro Teixeira, sr. José Teixeira e sra. Cecília Teixeira. Logo após alguns anos, muitos outros aceitaram a Mensagem do Evangelho, e a Missão Presbiteriana no Brasil Região III (Missão Oeste do Brasil) resolveu colocar a evangelista Abigail de Castro Ferreira para tomar contra daquele trabalho e lecionar numa escola primária. É de se destacar o trabalho do evangelista Sebastião Rodrigues da Silva na construção do Templo de Morro Agudo em 1953. Após os batismos do sr. Francisco Teixeira Neto e sua esposa sra. Francelina Teixeira dos Santos em 1948 pelo Rev. David Lee Wilianson, já em 1965 com a mudança desse casal para região de Waldelândia, inicia-se o ponto de pregação nesta vila. Segundo consta, o distrito de Waldelândia recebe este nome pelo trabalho do evangelista Waldemar Rose, este residiu por muito tempo na região do “Córrego dos Bois”. Com o trabalho do evangelista sr. José Costa, formou-se  uma congregação em Waldelândia. O templo foi construído em 1951, era belo e imponente. Ainda está de pé em bem conservado. No período da década de 60, o sr. Calimeiro Alves da Silva, vindo de Morro Agudo, já professo na fé pelo Rev. Jaime Woodson, juntamente com outros irmãos: Antônio Maria dos Santos, Agostinho Maria dos Santos, Zacarias Coelho Sobrinho, Miguel de Souza Lemos, Geraldo Joaquim dos Santos e suas famílias, perceberam a necessidade de erguer um lugar dedicado só para a pregação do Evangelho em Rubiataba. Os irmãos pioneiros construíram uma casa de pau-a-pic coberta com cavaco de mandiocão no lote da rua Jatóba.   Por volta de 1949 a Missão Oeste do Brasil enviou a jovem evangelista Ana Correia (Tia do Rev. Josley Filho, atual pastor da PIPR) para lecionar e evangelizar. A igrejinha de pau-a-pic não foi adequada e a jovem professora reuniu os homens da Congregação para construir um salão, levantando no mesmo lugar uma construção de adobe coberta de telhas comum; está serviu de Igreja e sala de aula onde lecionava a professora Ana e mais tarde sua irmã Lázara Correia (Avó do Rev. Josley Filho, atual pastor da PIPR). Já foram pastores e evangelistas do campo de Rubiataba: Rev. David Lee Willianson, Rev. Jaime Woodson; Rev. Sebastião Manoel da Silva; Rev. Etelbert Hopkins Gartrell; Rev. Jaime L. Moss; Rev. Carlos Harold Colb Jr.; Rev. Louis Sherwood Taylor; Rev. Luiz do Lago; Rev. John Darcy Guedes; Rev. Robert Henry Camemsch; Missionárias: Martha Little; Ana Correia Marçal; Lázara Correira Peres Guimarães.  Após a organização eclesiástica da PIPR foram pastores; Rev. Louis Sherwood Taylor (1978), Evangelista Eurípedes Fulgêncio de Souza (1979); Rev. Otávio Alves Caixeta (1980); Rev. Jurandir Orestes de Menezes (1982); Rev. José Silvério Júnior; (1983) Rev. Walter Graciano Martins (1985); Rev. Jorge Washinton Ferreira da Silva (1986); Rev. José Júnior Bessa Macedo (1987); Rev. Antônio Olímpio dos Reis (1992); Rev. Wedivan Moura de Oliveira (1993); Rev. Hélio de Oliveira (1995); Rev. Júlio César Dourado (1997); Rev. Antil Martins de Moura (2000); Rev. José Carlos da Silva (2004); Rev. Claudemir Luquiari (2009); Rev. Hassen Borges Jamaledine (2014) e Rev. Josley Soares Guimarães Filho (2016).